Seja bem vindo ao site Paroquia de Santo Antonio Piancó - PB!

Buscar  

Angelus: "A caridade não se faz com aquilo que sobra, mas com o que é necessário"

Publicada em 09/11/15 às 20:26hLuciano Souza

Link da Notícia:
Compartilhe
   

Angelus:
Queridos irmãos e irmãs, bom dia com este sol bonito!

A passagem do Evangelho deste domingo é composto de duas partes: uma que descreve como não devem ser os seguidores de Cristo; a outra na qual é proposto um ideal exemplar de cristão.

Vamos começar com a primeira: o que não devemos fazer. Na primeira parte Jesus aponta três defeitos do estilo de vida dos escribas, mestres da lei: soberba, avareza e hipocrisia. Eles - disse Jesus - gostam de "receber cumprimentos nas praças, sentar nas primeiras cadeiras nas sinagogas e ter os primeiros lugares nos banquetes" (Mc 12,38-39). Mas sob tais aparências solenes se escondem falsidade e injustiça. Enquanto se exibem em público, usam a sua autoridade para "devorar as casas das viúvas" (cf. v. 40), que eram consideradas, junto com os órfãos e os estrangeiros, as pessoas mais vulneráveis e menos protegidas. Finalmente, os escribas "rezam muito para serem vistos" (v. 40). Ainda hoje existe o risco de tomar essas atitudes. Por exemplo, quando se separa a oração da justiça, porque não é possível dar culto a Deus e prejudicar os pobres. Ou quando se diz amar a Deus e, pelo contrário, se coloca a própria vanglória, a própria vantagem, em primeiro lugar.

E nesta linha se coloca a segunda parte do Evangelho de hoje. A cena acontece no templo de Jerusalém, precisamente no lugar onde as pessoas jogavam as moedas como oferendas. Há muitas pessoas ricas que jogam muito dinheiro, e há uma pobre mulher, viúva, que coloca apenas duas moedinhas. Jesus observa atentamente aquela mulher e chama a atenção dos discípulos sobre o nítido contraste da cena. Os ricos deram, com grande ostentação, o que para eles era supérfluo, enquanto que aquela viúva, com discrição e humildade, deu "tudo o que tinha para viver" (v 44.); por isso - disse Jesus - ela deu mais do que todos. Devido à sua extrema pobreza, poderia ter oferecido somente uma moeda para o templo e conservado a outra com ela. Mas ela não quis dar a metade para Deus: se priva de tudo. Na sua pobreza compreendeu que, tendo a Deus, tem tudo; se sente amada totalmente por Ele e, por sua vez, ama-O totalmente. Que lindo exemplo daquela velha senhora!

Jesus, hoje, nos diz também que o critério de juízo não é a quantidade, mas a plenitude. Há uma diferença entre quantidade e plenitude. Você pode ter muito dinheiro, mas estar vazio: não há plenitude no seu coração. Pense, nesta semana, na diferença que existe entre quantidade e plenitude. Não é questão de carteira, mas de coração. Existe uma diferença entre carteira e coração... Existem doenças cardíacas, que fazem o coração descer para a carteira... E isso não é bom! Amar a Deus "com todo o coração" significa confiar Nele, na sua providência, e servi-lo nos irmãos mais pobres sem esperar nada em troca.

E deixem-me contar-lhes uma história que aconteceu na minha anterior diocese. Sentou-se à mesa uma mãe com três filhos; o pai estava no trabalho; estavam comendo bife à milanesa... naquele momento bateram na porta e um dos filhos - pequeno, 5, 6 anos, 7 anos o mais velho - vem e disse: "Mamãe, tem um mendigo que pede comida". E a mãe, uma boa cristã, pergunta pra eles: "O que vamos fazer?" - "Vamos dar comida, mãe...". - "Então, tá bom". Pega o garfo e a faca e tira metade do bife de cada um. "Ah, não, mãe, não! Assim não! Pega da geladeira" - Não! Vamos fazer três sanduíches assim!". E as crianças aprenderam que a verdadeira caridade se dá, se faz não do que nos sobra, mas do que nos é necessário. Estou certo de que naquela tarde tiveram um pouco de fome... Mas, é assim que se faz!

Diante das necessidades dos outros, somos chamados a nos privar - como estas crianças, da metade dos bifes - de algo indispensável, não só do supérfluo; somos chamados a dar o tempo necessário, não apenas o que nos sobra; somos chamados a dar imediatamente e sem reservas algum dos nossos talentos, não depois de tê-lo utilizado para os nossos objetivos pessoais ou de grupo.

Pedimos ao Senhor que nos admita na escola desta pobre viúva, que Jesus, entre o espanto dos discípulos, coloca-a na cátedra e a apresenta como mestra do Evangelho vivo. Pela intercessão de Maria, a mulher pobre que deu toda a sua vida a Deus por nós, peçamos o dom de um coração pobre, mas rico de uma generosidade feliz e gratuita.


---------------
Fonte: Zenit









Hora Certa

Redes Sociais
Estatísticas

Visitas: 911180

Usuários Online: 7

Padre José Ronaldo (Pároco)Piancó
Dom Eraldo Bispo da SilvaPatos-PB
Papa FranciscoVaticano, Roma
Equipe Pascom
Jobysom Gervázio - Coordenador
Giglyo Suzano
Maria Leite (Preta)
Margarida Lopes (Nanana)
Rafael Gomes
Esmaildo Pereira
Parceiros na Evangelização
Elpac
Posto Lopes
S E FILHOS S  Lateral 01
Vidraçaria 2 irmãos
LG NET
Farmacia São José
Naturama

Copyright (c) 2022 - Paroquia de Santo Antonio Piancó - PB - Todos os direitos reservados
site, tv, videos, video, radio online, radio, radio ao vivo, internet radio, webradio, online radio, ao vivo, musica, shows, top 10, music, entretenimento, lazer, áudio, rádio, música, promocoes, canais, noticias, Streaming, Enquetes, Noticias,mp3,Blog, Eventos, Propaganda, Anuncie, Computador, Diversão e Arte, Internet, Jogos, Rádios e TVs, Tempo e Trânsito, Últimas Notícias, informação, notícia, cultura, entretenimento, lazer, opinião, análise, jogos, Bandas, Banda, Novos Talentos, televisão, arte, som, áudio, rádio, Música, música, Rádio E TV, Propaganda, Entretenimento, Webradio, CD